Qual o papel do transporte na estratégia logística?

O setor de transporte tem como função principal agilizar o processo logístico. Para otimizar as funções existentes no setor, é importante entender os principais elementos do transporte.

Essa visão ajuda a criar uma perspectiva que vai além do manuseio de materiais e se torna uma ferramenta de gestão altamente conceituada. Além de focar no planejamento e controle, a implantação dessas soluções também exige investimento em sistemas de informação e aprendizado da equipe.

Você sabe qual é o papel do transporte na estratégia logística? Sabe qual é a sua importância?

Neste texto, destacamos a importância da estratégia logística, como o modal escolhido pode afetar e a importância de usar recursos tecnológicos. Veja os tópicos a seguir:

  • Por que a área de transporte é importante?
  • O desempenho logístico pode ser afetado pela escolha do modal
  • Recursos tecnológicos aumentam a produtividade

Por que a área de transporte é importante?

Os últimos anos foram fundamentais para integrar o setor de transportes em um direcionamento estratégico e fornecer soluções para as necessidades de transporte de cargas. Além disso, sua principal função é diminuir a distância entre fabricantes e seus respectivos clientes. Entregue no local e hora acordados. É importante entender que este campo não se limita às atividades de vendas.

Em muitos casos, ele também administra o estoque e zela constantemente pelo abastecimento da linha de produção. O processo de coleta é um elemento essencial, pois o recebimento e o armazenamento dos materiais são feitos de forma inteligente e segura para evitar danos, garantindo assim que o produto seja entregue ao cliente no prazo e com a qualidade exigida.

Veja, detalhadamente, como o modal afeta o desempenho logístico, a seguir.

O desempenho logístico pode ser afetado pela escolha do modal

Aqui no Brasil, o uso do tráfego rodoviário domina os setores de transporte e logística. Neste caso, as transportadoras carecem de infraestrutura e segurança rodoviária.

Para contornar esse obstáculo, os gestores podem instalar centros de distribuição em áreas estratégicas.

Porém, para estar mais perto dos clientes e reduzir custos, o investimento em outros meios de transporte tem se mostrado benéfico e pode reduzir o tempo de entrega.

  1. Modal aéreo: Embora o custo de utilização deste recurso seja alto, sua mobilidade é um grande benefício;
  2. Modal ferroviário: Este modo de transporte é amplamente utilizado no mercado de mineração devido ao transporte de matérias-primas para a indústria de manufatura;
  3. Modal hidroviário: Inclui principalmente transporte marítimo – para a importação e exportação de produtos – e a fluvial que levam a áreas remotas.

Recursos tecnológicos aumentam a produtividade

A Internet e outras tecnologias da informação não apenas criam necessidades especiais, mas também criam novas oportunidades de planejamento, monitoramento e gerenciamento de atividades de tráfego.

Dentre essas necessidades e oportunidades, podemos citar a demanda mais ampla, o surgimento de portais de transporte e a capacidade de rastrear veículos em tempo real.

Portais de transporte

A Internet também promoveu o surgimento de novos tipos de lojas virtuais relacionadas à compra e venda de mercadorias. Na verdade, está sendo criado um portal na Internet que atua como intermediário entre os despachantes e os transportadores.

Este tipo de modelo de negócio é caracterizado por contratos spot, com o auxílio do portal é possível esclarecer claramente as necessidades de transporte das empilhadeiras, especificando origem, destino e tipo de carga do estoque disponível. Ou seja, o portal busca transportadoras interessadas no transporte de mercadorias, buscando as melhores condições para os embarcadores.

Rastreio da frota

Você também pode usar aplicativos de rastreamento para melhorar a segurança dos motoristas e da carga durante a viagem. Isso permite que transportadoras e clientes rastreiem rotas e façam uma estimativa precisa das datas de entrega.

No processo de entrega, existem ferramentas de roteamento para determinar o trajeto ideal até o destinatário, aproveitar melhor o espaço do caminhão, reduzir o consumo de combustível e controlar o volume de entrega.

Dados compartilhados

A confiabilidade do relacionamento entre compradores e fabricantes depende em parte de como a empresa fornece informações importantes sobre o processo. Existem várias maneiras de implementar este plano, a mais comum é criar um portal para visualizar o status da entrega. Isso torna possível rastrear o processamento de pedidos, registros de documentos de transporte e previsões de entrega. Além disso, você pode usar o sistema de rastreamento, até mesmo para verificar a localização da mercadoria em tempo real.

Integração de todo o processo

Esta função permite identificar problemas e avarias que podem causar perdas. Este recurso é caracterizado pela capacidade de fornecer informações precisas sobre armazenamento de produtos, planos de faturamento, transporte e roteiro.

Pode garantir a transparência da execução de ações para atender as necessidades dos clientes.

Gostou do nosso texto? Em nosso blog você tem acesso a mais conteúdos como este. Conte com a LMX Logística para tirar todas as suas dúvidas!

 

O que é e como funciona o romaneio de carga?

Os carregadores devem processar uma grande quantidade de informações todos os dias, monitorar e organizar esses dados é essencial para processos eficientes e resultados satisfatórios. Ao verificar a quantidade enviada, você pode contar com o que chamamos de “romaneio de carga”.

Você sabe o que é romaneio de carga? Como ele funciona e os seus benefícios?

Neste texto, colocamos o que é, como funciona e os seus benefícios. Veja os tópicos a seguir:

  • O que é e como funciona o romaneio de carga?
  • Como emitir um romaneio de carga?
  • Benefícios do romaneio de carga

O que é e como funciona o romaneio de carga?

O romaneio de carga é um documento que lista e resume todas as informações sobre os pedidos que são distribuídos durante o transporte do produto. O objetivo deste conjunto de dados é reunir todo o conteúdo relacionado a cada distribuição em um arquivo.

Verifica a quantidade e o volume dos produtos a serem transportados para facilitar o processo de controle e inspeção durante o transporte e entrega. Para frete internacional, o romaneio de carga, neste caso, é o packing list (tradução livre: listagem de embalagem), que também pode ser utilizado como ferramenta auxiliar no desembaraço aduaneiro e no processamento.

No geral, outra função importante do romaneio de carga é que, ao organizar este currículo, você pode evitar mercadorias perdidas, roubadas ou extraviadas, criando assim uma imagem mais positiva para seus clientes.

Como emitir um romaneio de carga

A elaboração do romaneio de carga pode ser simplificada por meio de um formulário eletrônico simples, que contém informações suficientes para atender às necessidades do negócio, ou seja, deve ser incluído todo conteúdo relacionado ao controle e que precisa ser rastreado.

No layout do documento, também é possível automatizar o processo de publicação e integrá-lo às demais etapas de transmissão. Isso dá a você a flexibilidade de coletar dados e criar guias de remessa.

Ressalta-se que esta automação auxilia na redução da taxa de erros (pois a informação é “colhida” automaticamente) e na necessidade de retrabalho, pois as falhas podem reduzir a produtividade e aumentar os custos operacionais.

Não há um padrão para as informações que devem ser incluídas no romaneio de carga, mas geralmente as seguintes informações devem ser consideradas:

  • Quantidade total de produtos e embalagens;
  • Peso de cada um dos volumes, sendo bruto e líquido;
  • Dimensão dos produtos e das embalagens;
  • Características das embalagens;
  • Marcação dos volumes;
  • Código das notas fiscais dos produtos;
  • Volume total da carga.

Portanto, é importante notar que muitas empresas publicam até três manifestos de carga para garantir que a empresa, motoristas e clientes entendam tudo o que está sendo transportado e entregue.

A seguir veja detalhadamente os benefícios do romaneio de carga.

Benefícios do romaneio de carga

Prestação de contas dos motoristas

Após a emissão do romaneio de carga e o despacho da mercadoria, a responsabilidade pelo frete é transferida para o motorista. Com isso em mente, ele pode ser usado para registrar devoluções de empresas e comparar todo o conteúdo e notas de entrega que foram enviadas.

Muitas empresas costumam enviar duas vias com base nas informações contidas no documento, uma fica com a empresa até a devolução e a outra viaja com o motorista para que ele verifique a entrega.

Comprovantes de entrega

Este arquivo também auxilia na verificação da guia de remessa no retorno à empresa. Nesse caso, todos os recibos devem ser assinados pelo destinatário e todas as remessas devem estar associadas ao romaneio.

Facilidade de acesso às informações

Uma vez que a guia de remessa ajuda a controlar melhor a remessa, as informações nele contidas podem ser usadas para entrar no sistema de rastreamento de pedidos.

Desta forma, todos os envolvidos no processo podem entender o status da entrega. Ele também pode ser utilizado para avisar os clientes sobre o andamento do trabalho, tornando o processo mais transparente e melhorando a confiabilidade.

Caso ocorram danos, ele protege a empresa

A possibilidade de danos, furtos, avarias e outros acidentes durante o processo de entrega é muito elevada. Caso isso aconteça, a seguradora poderá solicitar cópia da nota fiscal para análise da mercadoria transportada no momento.

Isso permite garantia e agilidade na indenização de valores sem causar prejuízo à transportadora. Como vimos, a rota da carga é muito importante para garantir a organização e o controle do processo de transporte interno da transportadora.

Além das vantagens da sistematização do processo, sua criação e manuseio são simples e de baixo custo, portanto apresenta uma relação custo-benefício bastante satisfatória.

Gostou do texto? Continue acompanhando conteúdos relacionados em nosso blog e conte com a LMX Logística para tirar suas dúvidas!

 

Planejamento de distribuição de seus produtos importados: Como melhorar ?

Quanto mais eficiente a logística de uma empresa, mais ela pode agregar valor aos seus produtos, melhorar os recursos e manter um bom relacionamento com clientes e fornecedores.

Mesmo empresas bem organizadas costumam cometer erros no monitoramento de controle, revezamento ou logística.

Você sabe o que é distribuição logística? Sabe como ela funciona?

Neste texto, colocamos os principais detalhes para que você conheça o que é e saiba como ela funciona. Veja os tópicos a seguir:

  • O que é distribuição logística?
  • Como melhorar a sua distribuição logística
  • Tecnologia na gestão de distribuição

O que é distribuição logística?

Entendemos que a distribuição logística é um processo que inclui a gestão de materiais, desde a saída do produto da linha de produção até a etapa final do processo, ao distribuidor.

O distribuidor vende o produto para o varejista e chega ao usuário final, várias decisões precisam ser tomadas neste ciclo. Para desenvolver um plano de distribuição mais eficaz, é importante que todas essas etapas estejam alinhadas.

Como melhorar a sua distribuição logística

Para garantir um fluxo logístico harmonioso, é necessária uma boa estratégia de distribuição, algumas medidas podem ser tomadas para otimizar o processo e acelerar as etapas de armazenamento e distribuição dos produtos.

Tenha os parceiros certos

Antes de formar uma nova aliança, deve-se verificar se isso realmente beneficia o sistema de distribuição. Para os fornecedores, se for feita a escolha certa, a qualidade do produto é garantida. A possibilidade de um cronograma previsível, por saber que os prazos serão cumpridos.

O operador parceiro também deve ser confiável. Afinal, eles impactam diretamente nos resultados logísticos a serem alcançados no período. Esta é uma relação entre confiança e credibilidade e deve ser tratada com seriedade.

Aprimore o que for terceirizado

Na logística de distribuição, certos processos podem precisar ser terceirizados para melhorar seu desempenho. Essa estratégia permite que a empresa se concentre em seu core business.

Muitas empresas têm desempenho insatisfatório porque estão ocupadas em setores não convencionais. Sem essa distração, as prioridades da empresa ficarão mais claras e todos os esforços serão direcionados a elas.

Tenha um planejamento eficiente

Um bom plano é a chave para o funcionamento eficaz de qualquer negócio. Isso não é exceção em logística e distribuição. Cada etapa do processo deve ser considerada de forma a garantir a qualidade do transporte e o escoamento das mercadorias.

Dessa forma, você pode gerenciar o estoque, reduzir custos e controlar recebimentos ao mesmo tempo. Para fazer isso, você deve definir o custo do recebimento ao estoque e à entrega final. Com essas informações, sempre que possível, fica mais fácil tomar decisões seguras e investir em infraestrutura e planos de ação.

Tenha indicadores de eficiência

Sem analisar os indicadores, é difícil entender quais setores precisam de melhorias. As métricas de rastreamento podem ajudá-lo a medir o sucesso e o fracasso. Escolha os que melhor se adequam ao seu negócio.

Depois de obter os resultados dessa análise, tente compartilhá-los com outras partes interessadas da empresa. Todos precisam entender a situação geral da empresa para saber o que pode ser melhorado.

Tenha mapas de entrega

Para evitar altos custos de vendas em viagens de longa distância, um mapa de transporte é muito importante. Isso permite que você crie rotas mais rápidas e inteligentes e determine os tempos de entrega.

Outra vantagem dessa estratégia é a prioridade de entrega. Existem softwares que podem te ajudar neste processo porque eles podem fazer isso com rapidez e precisão.

Tecnologia na gestão de distribuição

Gestão de vendas

Use esta solução para obter uma cotação mais precisa. Além do sistema de importação de produtos, você também pode receber scripts de cotação de compra. Isso pode ser feito com um software de gerenciamento que varia de orçamentos de compras a gerenciamento de lucros.

Gestão de vendas

O gerenciamento de vendas costuma ser confuso, especialmente quando se trata de vendas que envolvem entregas futuras e dentro do prazo. Neste ponto, ter um sistema é necessário para realizar esse gerenciamento. Sem contar que ele pode ajudar no controle das comissões, ordens de serviços e campanhas de vendas.

Planejamento

Com o software certo, você pode planejar melhor os orçamentos e controlar custos e receitas em um único sistema de distribuição logística. O painel central dá acesso a todas as informações e também permite que você controle efetivamente o fluxo de caixa.

Controle de estoque

Outra vantagem é a gestão da armazenagem e do transporte, pois além de um controle mais rígido da eficácia e dos lotes dos produtos distribuídos, o controle da troca e da produção também pode ser feito de um só lugar.

Gostou do conteúdo? Continue acompanhando posts relacionados em nosso blog e conte com a LMX Logística para sanar suas dúvidas.

 

 

Entrega rápida: principal desafio para aumentar suas vendas online

Os serviços de entrega rápida são uma parte importante da atual categoria de distribuição de produtos. Sua principal aplicação é o e-commerce. A empresa se esforça para melhorar a eficiência do processo para atender às necessidades do cliente, aumentando assim a produtividade.

A vantagem competitiva está baseada na grande capacidade e flexibilidade do transporte rodoviário, o que possibilita a entrega rápida. Para se manter competitivo no setor de logística, é preciso encontrar formas de baratear, flexibilizar e qualificar os empregos.

A entrega é a chave para atender o pedido na hora e no local certos. Portanto, se você tem interesse em agregar valor ao seu serviço, é hora de considerar os benefícios da entrega rápida.

Nesse texto, você vai encontrar as vantagens da entrega rápida e por que ela é importante para o seu negócio. Confira!

  • O que é entrega rápida?
  • Por que ela é importante para o e-commerce?
  • Vantagens da entrega rápida
  • O que fazer na hora de implementar a entrega rápida na sua empresa?

O que é entrega rápida?

A entrega rápida, também conhecida como expressa,  é descrita como a coleta da mercadoria no ponto de partida, seja no fabricante ou no centro de distribuição, até o destino onde o comprador está localizado.

Isso significa que os pedidos classificados como expressos são prioridade. Para garantir o prazo acordado,  poderá ser utilizado o transporte aéreo e rodoviário.

As condições oferecidas podem variar em função da distância, ou seja, quanto mais próximo você estiver do local da entrega, menor será o tempo recomendado. Alguns pedidos podem ser entregues em 24 horas. Para outras consultas, o tempo de viagem foi estendido de três a cinco dias.

Nesse caso, a comunicação é feita por meio da internet, entre compradores e fornecedores, para dar informações sobre o status de entrega e a previsão de chegada em tempo real.

Por que ela é importante para o e-commerce?

Com o surgimento das vendas pela Internet, fez-se necessário aumentar as entregas para atender à crescente demanda dos clientes. Entre as alternativas mais utilizadas, principalmente para os pequenos negócios, estão os serviços prestados pelos Correios.

Infelizmente, os pedidos podem vir com danos ou até mesmo serem perdidos. Para resolver esse problema, você precisa contratar uma empresa especializada em serviços de entrega. Pequenas commodities com alto valor agregado costumam trafegar nas rodovias brasileiras todos os dias.

O objetivo principal desse processo é criar uma entrega mais rápida (expressa).

Transportar cada vez mais quantidades para lugares cada vez mais distantes é um aspecto que comprova a razoabilidade dos serviços de transporte, sua característica mais importante é que os clientes podem escolher com flexibilidade a rota mais conveniente e econômica.

Saiba, detalhadamente, quais são as vantagens deste tipo de serviço.

Vantagens da entrega rápida

A terceirização de serviços como este traz algumas vantagens tanto para clientes, quanto para as empresas.

Para os cliente:

  • confiabilidade nas entregas;
  • menor prazo de entrega;
  • flexibilidade na prestação de serviços;
  • possibilidade de saber onde o pedido está;
  • extenso alcance de distribuição.

Para as empresas:

  • aumenta a satisfação dos clientes;
  • valoriza os serviços de frete;
  • traz a possibilidade de avaliar a empresa terceirizada.
  • diminui o risco de perdas;
  • diminui custos operacionais;

O que fazer na hora de implementar a entrega rápida na sua empresa?

 

Estoque atualizado

Para cumprir o prazo de entrega recomendado, é importante atualizar seu estoque corretamente. Caso contrário, você pode se surpreender por não ter a quantidade correta de mercadorias para enviar e não conseguir fazer a entrega no prazo combinado com o cliente.

Gestão de frotas

Para garantir que as mercadorias sejam entregues corretamente, a frota deve operar normalmente, com máxima eficiência e sem defeitos. Além disso, os veículos que trafegam com suas respectivas frotas devem ser devidamente atendidos. Os erros podem causar mais atrasos e, subsequentemente, levar à quebra de contratos com os clientes.

Canais de distribuição

Para obter flexibilidade de entrega efetiva, é importante integrar adequadamente os canais de vendas (ou seja, como sua empresa entrega produtos aos clientes finais). Caso contrário, o prazo de entrega será maior e ainda aumentará a possibilidade de perda do frete.

Gestão de logística

Para que a entrega rápida funcione corretamente, é importante que todos os mecanismos de controle estejam atualizados. A melhor maneira é usar software e tecnologia de gerenciamento de logística para complementar essas operações (por exemplo, mecanismos de entrega, rastreamento de carga, a Internet das coisas e sensores em veículos para ajudar a aproveitá-los ao máximo).

Se você quer contratar esse serviço de entrega rápida, conte com a LMX Logística, temos diversos serviços nesta área. Entre em contato conosco para sanar qualquer dúvida!

Se quiser ter acesso a mais conteúdos como estes, acompanhe o nosso blog!

 

Qual a diferença entre frete CIF e frete FOB

 

Uma das atividades mais importantes dentro de uma empresa é a gestão de frete. Ao contrário do que muitos pensam, enviar produtos não é uma tarefa tão simples e desprendida de estratégias.

Até porque, o consumidor precisa receber seu produto dentro do prazo definido, com qualidade e segurança.

Assim, ao contratar um frete, deve-se levar em consideração muito mais do que o preço cobrado pelo deslocamento das mercadorias.

É preciso analisar a qualidade do serviço prestado, a reputação da transportadora que será contratada e os encarregados pelo custo da entrega.

Nesse contexto, é importante conhecer como funciona o CIF e FOB, que de forma geral se diferenciam pelo momento em que o pagamento é feito. Contudo, existem outros aspectos importantes sobre eles.

Você já conhece as características de cada um? Para que não fiquem dúvidas, neste artigo trouxemos as diferenças entre eles, como utilizá-los e em quais circunstâncias.

 

Diferenças entre CIF e FOB

A sigla CIF (Cost Insurance and Freight) significa “custo, seguro e frete”. O FOB (Free On Board), em tradução literal para o português, significa “livre a bordo”.

O CIF é uma modalidade de frete paga na origem da compra, em que o vendedor é responsável por todos os riscos, custos ou qualquer ocorrência até que a mercadoria seja entregue ao consumidor.

Embora essa modalidade seja mais cara, os clientes preferem optar pelo CIF, pois não precisam ter preocupações com detalhes da entrega.

 

A sazonalidade nas operações logísticas

Em alguns períodos do ano, a operação pode sofrer interferências de algo que pode ser identificado como sazonalidade na logística e já é bastante conhecido por muitas empresas.

Este fenômeno pode alterar o ritmo da operação, provocando um aumento relativo na demanda. Sendo assim, as empresas devem estar preparadas, a fim de que isso não diminua a qualidade do seu serviço.

Por isso, neste artigo vamos falar sobre como a sazonalidade pode afetar as atividades logísticas e quais as estratégias que devem ser tomadas para não ter resultados negativos. Fique atento aos tópicos abaixo:

  • A sazonalidade na operação logística
  • Como a gestão lida com a sazonalidade
  • Planejamento para a sazonalidade na logística
  • Invista em equipe e na renovação de equipamentos

A sazonalidade na operação logística

Em alguns períodos do ano, a sazonalidade na logística é uma condição que altera a dinâmica da operação e causa um crescimento na demanda. Isso acaba afetando a capacidade de produção e até os prazos de entrega.

Em alguns casos, é possível prever quando ela irá acontecer. Geralmente esse acontecimento é esperado em datas comemorativas como Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Namorados, Dia das Crianças, Natal, entre tantas outras.

Porém, situações inesperadas também podem causar o aumento dessa demanda, como alterações climáticas e até pandemias, quando é necessário um isolamento social e as vendas de e-commerce crescem, por exemplo.

Para que isso não acabe causando problemas de abastecimento ou atrasos na entrega aos clientes, é preciso planejar estratégias, tanto para o que já é esperado, quanto para acontecimentos imprevisíveis.

Como a gestão lida com a sazonalidade

Uma boa gestão logística pode ser a principal responsável pelos resultados positivos conseguidos nesses períodos, em que as atividades fogem um pouco do que acontece rotineiramente.

Ao contrário do que possa parecer, a sazonalidade na logística não deve ser vista como um problema e sim como uma oportunidade de aumentar as vendas e conseguir novos clientes.

Por isso, os gestores devem planejar suas ações desde a compra dos produtos até a entrega das mercadorias aos clientes. Assim, evitam o gasto com itens em excesso e a baixa qualidade do transporte dos produtos.

Esse tipo de iniciativa reduz os gastos desnecessários e o desperdício, além de aumentar a lucratividade do negócio. No universo corporativo, esse é um dos principais objetivos.

Uma gestão eficiente também proporciona uma melhor administração da mão-de-obra, pois sabemos que em períodos sazonais, a demanda pode aumentar significativamente e até sobrecarregar os funcionários.

Por isso, é preciso saber em que momento deve haver a contratação de pessoal extra, para garantir que todas as tarefas ocorram sem grandes problemas.

Essa sazonalidade também promove um melhoramento dos processos, a fim de que eles sejam otimizados e aconteçam de um jeito mais prático e rápido, mantendo sempre um nível elevado de qualidade.

 

Planejamento para a sazonalidade logística

Para não ser surpreendida por sua baixa capacidade de atender às demandas dos períodos sazonais, é preciso fazer um bom planejamento. A empresa deve entender que em algumas situações, a sua dinâmica de trabalho deve mudar.

Por isso, é necessário fazer uma estimativa da demanda, realizar a compra das mercadorias necessárias e buscar um operador logístico que atenda as entregas de forma eficiente.

Os fornecedores também devem ser incluídos nesse planejamento. O mais relevante será a confiança na relação de negócios e a capacidade da empresa de ser flexível quanto ao aumento de demanda e prazos de entrega.

Outro fator importante no planejamento que envolve a sazonalidade na logística é a ação cabível para cada tipo de situação. Ele pode definir a contratação de mão-de-obra extra ou aumento da frota de veículos.

Nessa oportunidade, a empresa também pode visualizar o crescimento do negócio e a possibilidade de expandir. Pode ser o momento certo para lançar novos produtos ou serviços que irão atrair mais clientes.

Invista em equipe e na renovação de equipamentos

Quando uma empresa passa por períodos de sazonalidade na logística, não deve pensar apenas no aumento das vendas bem como lucratividade. Para que haja sucesso, decerto é preciso pensar na equipe e na estrutura disponível.

A manutenção dos equipamentos, por exemplo, deve ser feita periodicamente, ademais, precisam ocorrer antes que a demanda de trabalho aumente. Assim, problemas desnecessários são evitados durante a operação.

Para quem vai executar as tarefas, a empresa deve oferecer o treinamento adequado. Essa iniciativa faz com que o funcionário realize aquela atividade sem problemas que acabam gerando entraves.

Casa seja necessário, também é preciso pensar na contratação de mais pessoal. Isto é, a fim de que os processos não sofram atrasos por conta da diferença entre mão-de-obra disponível e a alta demanda.

Se você quer se preparar para os períodos sazonais, garantindo a eficiência da sua operação e a lucratividade, a LMX Logística oferece diversos serviços na área. Entre em contato e fale com um de nossos consultores!

 

Tudo o que você precisa saber sobre cubagem

O termo cubagem já faz parte do universo da logística e permite que a medição de carga seja feita sem erros. Mas ele também pode influenciar em questões de transporte e até no valor final do frete.

Quando o volume de carga é calculado de forma errada, isso pode implicar em aumento de custos, além disso, em entraves que acabam prejudicando o bom andamento dos processos logísticos.

Partindo deste princípio, neste artigo vamos explicar o significado da cubagem na operação logística bem como o impacto que ela pode ter sobre alguns processos. Fique atento aos tópicos abaixo:

  • O que é cubagem?
  • A importância da cubagem na logística
  • Qual o momento de utilizar a cubagem?
  • A cubagem no cálculo de frete

O que é cubagem?

A cubagem é um cálculo feito para estabelecer uma relação entre o peso, volume da carga e o espaço que será preciso ocupar dentro do meio de transporte.

A sua importância se deve às diferenças entre as mercadorias, que podem ter dimensões maiores, porém são bem leves ou serem pequenas e com um peso bastante considerável.

Como exemplo, podemos citar o transporte de colchões, que são objetos grandes, mas o seu peso é mínimo. Já alguns eletrodomésticos têm tamanhos menores e o peso bem elevado.

Por isso, essas informações devem ser quantificadas, para que o transporte de carga tenha o seu espaço aproveitado da melhor forma possível, ocupando todo o espaço que o veículo tem disponível.

A importância da cubagem na logística

Já faz algum tempo que o consumidor vem mudando seu comportamento com relação ao que pretende comprar. Essa mudança apresenta um cliente cada vez mais exigente com os produtos e serviços que consome.

Assim, as empresas atentas à essa transformação passaram a buscar estratégias que agradem cada vez mais esse cliente e gere uma fidelização do mercado, bem como a atração de novos clientes.

A cubagem contribui estrategicamente desde que permite às empresas saberem exatamente qual a quantidade de mercadorias que pode ser comportada em cada veículo, otimizando o processo de transporte.

Tanto a sobrecarga de caminhões e contêineres quanto a existência de espaços desocupados em seu interior podem aumentar custos e causar problemas logísticos.

Neste ponto, a cubagem auxilia no planejamento logístico, tornando o cálculo de frete mais assertivo e fazendo com que a operação ocorra de forma mais eficiente, prática e rápida.

Ao final do processo, o que a empresa ganha é um cliente satisfeito com a rapidez da entrega e qualidade do serviço. Além, é claro, do ganho de novos clientes e aumento em sua lucratividade.

Qual o momento de utilizar?

Para calcular o volume da carga, é preciso multiplicar o comprimento, a altura e a sua largura. O valor obtido é multiplicado pelo fator de cubagem, que equivale a 1m³,  referente ao veículo que será utilizado no transporte.

O fator de cubagem vai variar de acordo com o modal de transporte e essas medidas são definidas pela Associação Nacional de Transporte de Cargas e Logística (NTC & Logística). Dessa forma temos:

  • 300kg no transporte rodoviário;
  • 166,66kg no transporte aéreo;
  • 000kg no transporte marítimo

É importante destacar que, antes de realizar o cálculo de cubagem, as mercadorias já devem ter sido embaladas adequadamente. Isto é, de forma que proteja o produto, mas também que facilite sua acomodação dentro do transporte.

Com relação à carga fracionada, o fator de cubagem baixa para 250g, uma vez que se trata de um número maior de produtos e que podem variar em peso, volume e dimensões.

Com este cálculo, é possível encontrar o espaço que cada mercadoria ocupará dentro do veículo utilizado para cada tipo de transporte. Mas é preciso estar atento às conversões de medidas.

A cubagem no cálculo de frete

É através da cubagem que é possível gerenciar o valor de frete, de forma que o preço seja adequado ao peso e volume reais da mercadoria. Isso acontece principalmente no transporte rodoviário.

Algumas empresas ainda fazem o cálculo de frete sem utilizar a cubagem, o que pode remeter a erros bem como aumento de custos e até prejuízo financeiro. Por isso esta técnica é tão importante na logística.

Outras empresas já pensam mais adiante e, por não terem conhecimento especializado em relação à cubagem, contratam operadores logísticos para realizar esse tipo de serviço.

Uma coisa é certa, quando uma empresa que não realizava a cubagem de carga passa a fazer o cálculo, logo identifica que teve alguns prejuízos em situações anteriores.

Procurar entender a dinâmica de cálculo para utilizar a cubagem, é o mais indicado para a operação logística. Caso isso não seja possível, existem diversos operadores no mercado que oferecem esse serviço.

Se a sua empresa não tem conhecimento suficiente sobre a técnica, a LMX Logística pode lhe ajudar. Oferecemos os mais variados serviços na área de logística com uma equipe capacitada. Entre em contato conosco!

Principais taxas de transporte de carga que você precisa conhecer

Ao decidir pela contratação do serviço de uma transportadora é preciso estar atento e conhecer as taxas cobradas no transporte de carga.

Isso porque, através deles o cliente consegue mensurar até que ponto o valor repassado se faz justo.

Da mesma forma, é importante que as transportadoras entendam bem como funcionam essas cobranças, quais são e seus valores. Dessa forma, ela poderá repassar um preço justo, competitivo e que seja coerente para o cálculo do frete.

Você conhece as principais taxas de transporte de carga? Sabe como funcionam e porquê são cobradas?

Neste texto, colocamos as principais, descrevendo a função de cada uma com o detalhes de como os valores são cobrados. Veja os assuntos que irá encontrar:

  • Por que as taxas são cobradas
  • Principais taxas de transporte de carga

 

Por que as taxas são cobradas

 

Existem alguns parâmetros para a cobrança de tributos e serviços de transporte de carga, tornando o transporte com condições e valores variáveis.

A formação das tarifas se baseia em três componentes: frete-peso, frete-valor e taxas complementares.

O frete-peso está relacionado com o peso da mercadoria e a distância percorrida com ela. Nessa cobrança, são considerados os custos internos e externos, podendo variar em cada transportadora.

Já o frete valor, é proporcional ao valor da carga e ao tempo que a mercadoria fica em poder da transportadora durante a operação, resguardando a empresa.

As taxas complementares são os demais componentes tarifários, como pedágios e impostos revertidos em manutenção das vias e outros custos, entre outras que podem ser influenciadas até pelo grau de dificuldade para encontrar o local de entrega, como acessibilidade ruim.

Veja, detalhadamente, as principais taxas de transporte de carga, a seguir.

 

Principais taxas de transporte de carga

 

Pedágio 

Os pedágios são cobrados de acordo com o percurso programado para o transporte. Por isso, para gerenciar os valores, é importante entender qual será o roteiro seguido.

Nos casos de cargas fracionadas, o valor não fica caro, pois a Lei 10.209/2001 determina que nessas situações as taxas devem ser divididas entre todos os clientes.

Assim, verifique antes quais as melhores rotas em relação à distância, mas levando em consideração as cobranças das entradas.

 

Gerenciamento de risco e segurança (GRIS)

Essa taxa é necessária para quitar as despesas relacionadas ao gerenciamento de riscos, para lidar com questões de roubo de cargas e avarias.

O percentual cobrado irá variar conforme a classificação de tipo do produto. Ou seja, será levado em consideração o valor na nota, o grau de risco pela rota percorrida etc.

 

Ad Valorem 

Esse é um outro nome para o frete-valor. É uma taxa obrigatória que leva em consideração a distância percorrida, o tempo de trânsito e medidas relacionadas à segurança do pedido.

O valor cobrado também servirá para cobrir os custos com o seguro, quando os produtos estiverem sob a responsabilidade da transportadora, caso o embarcador não tenha apólice prévia.

 

TDE 

A Taxa de Dificuldade na Entrega (TDE) cobre o transportador com os custos adicionais sempre que a entrega tiver dificuldades ocasionadas por alguns fatores, como recusa da mão de obra da transportadora, recebimento por ordem de chegada, exigência por separação de itens, entre outros.

Depois de definido o valor do frete inicialmente, é calculada uma porcentagem para a aplicação da TDE.

 

TRT

A Taxa de Restrição de Trânsito (TRT) é aplicada quando o destino inclui cidades que tenham restrições de circulação impostas aos veículos de carga.

O valor serve para compensar os entraves que deverão ser recuperados pela transportadora, ao buscar por soluções para efetuar a entrega.

O que poderá envolver rotas alternativas ou negociações com órgãos administrativos. E, claro, essas medidas implicam em custos para o transportador e, por isso, precisam ser repassadas.

 

Cubagem

A cubagem é o espaço que a carga ocupa no veículo, bem como seu peso. Assim, de acordo com o espaço ocupado, é calculado um valor de frete mais justo, para otimizar a ocupação do caminhão. Até porque, não faz sentido pagar o mesmo valor de frete para cargas que são menores, com pesos relativamente irrelevantes.

Essa cobrança é calculada achando o volume da carga em metros cúbicos, considerando a altura x largura x comprimento. Logo, o valor é multiplicado pelo valor cubagem (300m para transporte ferroviário), tendo como resultado o peso cubado, que será base para formar o valor do frete.

Essas são algumas das principais taxas de transporte de carga, que devem ser avaliadas ao contratar a transportadora.

Conhecer sobre elas é fundamental para mensurar o valor do serviço prestado e dar seguimento a negociação.

Portanto, pesquise, verifique detalhadamente as cobranças e estude as rotas que serão feitas, a fim de entender cada taxa.

Gostou do conteúdo? Continue acompanhando posts relacionados em nosso blog e conte com a LMX Logística para sanar suas dúvidas.

 

Quais os cuidados necessários para o transporte de peças automotivas?

O setor automobilístico movimenta grande parte do mercado interno e externo, sendo considerado um dos mais fortes da indústria nacional.

Em 2019, o IBGE (Instituto de Brasileiro de Geografia e Estatística) registrou o maior crescimento visto em 11 anos. Assim, o abastecimento de toda indústria envolvida na montagem de carros merece ser acompanhado.

Esse acompanhamento é essencial por parte dos gestores logístico e das empresas fornecedoras de peças automotivas, quanto ao cuidado no transporte desse tipo de carga.

Sobretudo, em um momento em que as compras pela internet ficam cada vez mais frequentes, impactando diretamente no setor de logística e de transporte.

Você sabe quais são esses cuidados? Então acompanhe a leitura e veja quais são eles!

  • Embalagem
  • Manutenção
  • Velocidade do veículo ao transportar
  • Descrição detalhada da carga
  • Planejamento

Embalagem

No transporte das peças automotivas é muito importante que as embalagens sejam escolhidas considerando o grau de fragilidade, a fim de evitar avarias, impactos, quebras e outros problemas que podem deixar o equipamento até inutilizável.

Para isso, as embalagens utilizadas precisam estar de acordo com a fragilidade do produto, absorvendo qualquer impacto que possa ocorrer no transporte. Isso deve ser avaliado em cada caso.

Inclusive, alguns materiais são ótimos para reforçar a integridade da peça com resistência e sustentabilidade, como plástico-bolha, jornal, isopor etc.

Vale ressaltar que todo cuidado é necessário nesse processo, pois sua empresa estará evitando acidentes e perdas de produtos, o que consequentemente se transforma em um custo maior e desnecessário.

Manutenção

Qualquer veículo precisa de manutenção, visto que com o uso diário podem ocorrer alguns desgastes naturais, resultando em problemas de funcionamento.

Mas quando se trata dos veículos que transporta peças automotivas, o cuidado precisa ser ainda maior.

Isso porque, a falta de manutenção aumenta os riscos de acidentes, os quais irão causar, além do estrago com descarte das autopeças, um risco potencial a vida do condutor.

Nesse sentido, efetue revisões constante das frotas responsáveis pelo transporte. Evite que haja possibilidade de frenagens bruscas ou tombos que causarão avarias nas peças.

Velocidade do veículo ao transportar

Pode parecer irrelevante, mas para trabalhar com o transporte de peças automotivas é necessário entender que a baixa velocidade nos trajetos é fundamental. Pois o índice de avarias aumenta à medida que maior é a velocidade do veículo transportador no percurso.

Até porque, a maioria dessas peças não podem ter impactos, devido ao peso e fragilidade. E os impactos se tornam muito mais frequentes sob alta velocidade, podendo demandar uma frenagem excessivamente brusca.

Assim, é essencial que os colaboradores que trabalham com essas mercadorias tenham o treinamento adequado para manter a velocidade constante em todo percurso.

Ressalte a importância de seguirem a compatibilidade de velocidade permitida em cada via, evitando ultrapassagens desnecessárias, acelerações e paradas bruscas.

Principalmente porque, em alta velocidade ficará mais difícil contornar qualquer imprevisto no transporte, como um buraco na via, a presença de um animal ou até uma colisão com outros carros.

Descrição detalhada da carga

Outro cuidado fundamental é a descrição detalhada da carga transportada. Com o detalhamento do produto fica mais fácil garantir a manipulação correta das autopeças, por todos os envolvidos.

Sobretudo, em casos que essas peças possam ser transportadas com outros tipos de produtos que não demandem o mesmo cuidado.

Dessa maneira, é essencial que a descrição seja a mais detalhada possível, deixando evidente que se tratam de peças automotivas. Para maior segurança, elas podem ainda ser classificadas de acordo com o peso, fragilidade, tamanho, tipo de armazenagem e empilhamento que suportam.

Com essas informações visíveis, fica mais fácil garantir que os cuidados necessários no transporte sejam respeitados.

Planejamento

Por fim, nossa última dica de cuidado vai para o planejamento nesse processo de transporte. Sem ele, todas as etapas descritas anteriormente podem ficar mais difíceis e com maiores chances de falhas.

Por isso, tenha cautela bem antes de começar as etapas do transporte. Faça um esboço de cada etapa logística, detalhando cada atividade e prevendo soluções para os diversos riscos, mesmo que mínimos, desde a busca da carga até a entrega.

Lembre-se que erros com mal planejamento do tipo de embalagem ou posicionamentos inadequados, podem resultar em danos nas peças, no veículo, atraso para montadora e mais custos.

Assim, priorize uma rota bem pensada e, para atender essa demanda, não esgote os esforços. Além disso, é fundamental contar com um operador logístico especializado em transporte de cargas complexas, como a LMX Logística.

Oferecemos uma equipe capacitada para entregar sua mercadoria atendendo todos os requisitos necessários, entregando otimização no transporte. Solicite nosso atendimento e conheça nossa proposta. Estamos esperando por você!