Controle de estoque: 7 erros para se evitar na sua empresa

Dentro dos processos logísticos, o controle de estoque é um dos mais importantes para o bom andamento do negócio. Portanto, quando não é feito de forma eficiente, pode causar grandes prejuízos à empresa.

Nem todos os gestores possuem conhecimento sobre as técnicas que contribuem para um bom gerenciamento ou das novas tecnologias que estão sendo utilizadas para dar mais agilidade aos processos.

É por isso que, neste artigo, vamos falar sobre os 7 erros para evitar perdas que se relacionam com o estoque, sejam elas físicas ou financeiras. Acompanhe os pontos abaixo:

  1. Não realizar o inventário periodicamente
  2. Não dar atenção ao armazenamento dos produtos
  3. Possuir mercadorias em falta ou em excesso dentro do estoque
  4. Fazer o controle do estoque de forma manual
  5. Falta de identificação dos produtos
  6. Não realizar a conferência na entrada do produto
  7. Manter os demais setores não integrados ao estoque

Não realizar o inventário periodicamente

Fazer o inventário é uma das atividades mais importantes no processo logístico. Ou seja, é através dele que é informada a quantidade exata dos produtos disponíveis no estoque.

A partir desse número, a empresa também sabe qual o valor do capital que terá disponível com a venda dessa mercadoria. Portanto, essa informação é importante para o planejamento financeiro do negócio.

Quando o inventário não é feito, não há como saber quais os produtos que estão disponíveis para a venda. Assim, as transações comerciais da empresa podem ser prejudicadas.

Não dar atenção ao armazenamento dos produtos

Alguns produtos têm características específicas que podem sofrer prejuízos quando o armazenamento não é feito da forma correta. Este erro pode causar perda de produto e dinheiro.

O monitoramento das condições ideais de armazenagem também faz parte do controle de estoque. Sendo assim, as especificações de cada mercadoria devem passar por uma avaliação para que fiquem no melhor local.

Outro fator importante a levar em consideração, no que diz respeito ao armazém, é a instalação de um sistema antifurto, como câmeras de segurança.

Possuir mercadorias em falta ou em excesso dentro do estoque

Quando não há um controle de estoque eficiente, casos como este não são difíceis de ocorrer. Ou seja, se não há um acompanhamento do estoque, o processo de compra dos produtos é feito às cegas, apenas pela intuição.

A compra de mercadorias jamais deve ser um processo intuitivo. Ou seja, o controle deve ser convertido em números e estes devem ser usados de forma estratégica.

Mercadoria em excesso significa que o capital da empresa está parado, ademais, dependendo do tipo de produto e a quantidade de tempo que ele se encontra ali, pode implicar em perdas físicas.

O oposto também pode acarretar em prejuízos financeiros, já que impede as vendas de acontecerem e ainda causa uma imagem negativa diante do cliente. Esse tipo de situação o leva diretamente para a concorrência.

Fazer o controle de estoque de forma manual

Não há mais como fugir dos avanços tecnológicos. Isto é, empresas que ainda não utilizam a automatização logística para controlarem seu estoque, provavelmente, fecharão em pouco tempo.

Fazer o controle de dados do estoque manualmente, através de livros ou até mesmo planilhas de computador podem acarretar em erro humano e alongam ainda mais o tempo de execução da tarefa.

O mais indicado é que a empresa possua um sistema de WMS (Warehouse Management System), desse modo, ele integra todas as informações a respeito da cadeia de suprimentos.

Falta de identificação dos produtos

A descrição das características de cada produto pode ajudar na organização do estoque, facilitando a identificação bem como a localização do item no centro de distribuição.

Informações como cores, dimensões e a quantidade de cada mercadoria também podem ser muito úteis para o setor de vendas traçar suas estratégias comerciais.

Não realizar a conferência na entrada do produto

Quando a gestão dos processos logísticos é feita de forma eficiente, é preciso considerar todos os detalhes, por menos importantes que possam parecer.

Ao receber a mercadoria, a sua conferência é importante para identificar avarias nos produtos bem como a falta de algum item. Erros que podem ter uma solução junto ao fornecedor, sem maiores problemas.

Manter os demais setores não integrados ao estoque

Na operação logística, é primordial que os setores de estoque, compra e vendas se comuniquem de forma eficiente. Do contrário, pode prejudicar o processo de gestão.

Para saber o quanto se pode vender e o quanto se pode comprar, é preciso ter acesso às informações sobre o estoque. Isso também possibilita uma visão mais estratégica para o setor comercial. O controle de estoque pode ser algo mais complexo do que se pode imaginar, mas a LMX Logística pode oferecer a solução que a sua empresa necessita. Entre em contato conosco e fale com um de nossos consultores!

O que é auditoria logística e o que ela pode trazer de benefícios para o seu negócio?

Uma das formas mais eficientes de identificar falhas dentro da operação é fazendo uma auditoria logística. Assim, é possível ter resultados positivos em todas as etapas do processo.

Quando uma empresa se preocupa com a qualidade do seu serviço e com a saúde financeira do negócio, este tipo de auditoria funciona como uma ferramenta para reduzir custos e otimizar a operação.

Partindo deste princípio, este artigo vai falar exatamente sobre a auditoria no processo logístico e como ela deve ser realizada dentro da empresa. 

 

O que é auditoria logística?

A auditoria logística é uma ferramenta de acompanhamento de todos os processos que envolvem a operação. Ela inclui desde o recebimento de mercadorias e entrega, até rotinas administrativas.

Através dela, é possível identificar em que parte do processo ocorrem gastos desnecessários e as falhas que acabam entravando algumas etapas e proporcionando uma má qualidade ao serviço desenvolvido.

Este tipo de auditoria também funciona como um meio para avaliar se a metodologia de armazenagem é realmente eficiente, bem como se o carregamento e o condicionamento mantém a integridade dos produtos.

Como sabemos, quantos menores os custos, maior será a lucratividade da empresa e, com relação à qualidade do serviço prestado e atendimento, o cliente é o principal beneficiado.

Neste sentido, esse é um fator relevante, já que o comportamento do consumidor mudou bastante nos últimos anos e passou a ficar bem mais exigente.

 

Em que consiste o processo de auditoria logística?

Para colocar esta ação em prática, é preciso realizar algumas etapas que beneficiarão todo o processo logístico. Assim, haverá uma eficiência maior nas atividades.

O primeiro passo de uma auditoria logística consiste em identificar todas as áreas que atuam direta ou indiretamente na operação e os profissionais que realizam cada tarefa.

É necessário fazer um mapeamento de cada setor e as atividades pelas quais cada um é responsável. Assim será possível saber de que forma elas são executadas e quanto custa para que isso aconteça.

A definição de metas e objetivos, seja a curto ou longo prazo, também faz parte do processo de auditoria logística. Quando se sabe quais as necessidades do negócio, fica mais fácil utilizar todos os benefícios desse processo.

Em uma próxima etapa, é preciso identificar os problemas que mais impedem o crescimento da empresa, seja com relação aos custos altos demais ou atrasos frequentes na entrega.

Com a auditoria logística, será possível encontrar o real motivo desses problemas e traçar estratégias para que eles sejam excluídos. Dessa forma, a empresa conseguirá otimizar a sua operação e obter resultados positivos.

Após a identificação dos problemas e a execução do plano de melhorias, a empresa deve iniciar o processo de avaliação, para saber se as mudanças implementadas estão, realmente, dando resultados.

 

Variáveis quantitativas e qualitativas da auditoria

Na auditoria logística existem as variáveis críticas. Elas podem ser divididas em quantitativas e qualitativas. As duas, separadamente, vão ajudar no fornecimento de dados bem como no planejamento de ações.

A auditoria quantitativa possui quatro classificações. A primeira delas é a taxa de transferência de demanda, que analisa a capacidade de atendimento do centro de distribuição, de acordo com dados futuros e a localização dos clientes.

A segunda categoria a ser analisada é o serviço. Aqui, o foco principal é a satisfação do cliente com o serviço prestado. Ela vai ajudar a melhorar a sua qualidade e a fidelizar esse cliente.

A terceira categoria quantitativa é definida pela análise dos custos que são gerados durante a realização de cada etapa do processo logístico. Essa etapa também interfere diretamente na qualidade do atendimento ao cliente.

Por último, a quinta classificação diz respeito à utilização de todos os recursos na execução das tarefas, sejam equipamentos, mão-de-obra ou até as instalações.

Já as variáveis qualitativas ajudarão a desenhar o planejamento da distribuição, armazenagem, terceirização logística, fornecedores locais, marketing, produção e mix de produtos.

 

Benefícios da auditoria logística

Dentre os diversos benefícios de realizar uma auditoria logística, o primeiro é a avaliação da qualidade dos processos logísticos. Justamente por ser um fator que interfere no desenvolvimento e crescimento do negócio.

A auditoria também permite que a administração de todos os processos seja feita de forma mais eficiente, assim como o atendimento ao cliente e a visualização do seu nível de satisfação.

Assim, o negócio consegue reduzir os custos da sua operação e ainda aumentar a qualidade do seu serviço. Como consequência, há um aumento na lucratividade e fidelização de clientes.

Se a sua empresa necessita de uma auditoria logística e não tem o conhecimento necessário para realizá-la, a LMX Logística possui uma equipem altamente qualificada que pode auxiliá-lo. Entre em contato conosco!

auditoria logística

Qual a importância e como fazer o inventário de estoque?

O inventário de estoque é uma das práticas mais importantes para uma empresa manter o controle sobre tudo o que armazena. Quando a equipe envolvida faz a contagem dos itens, o gestor pode verificar se o estoque físico contém a quantidade mínima de produtos e se está de acordo com as informações registradas no sistema.

Ele é responsável por manter a gestão e o controle da entrada e saída de mercadorias, para que nenhum dano ocorra à empresa. Além disso, essa metodologia traz mais segurança, transparência e confiabilidade, garantindo que tudo atenda aos parâmetros de uma boa administração logística.

Por isso, preparamos este artigo, para que você entenda a importância e como fazer o inventário de estoque. Confira a seguir!

  • O que é inventário de estoque?
  • Qual a importância do inventário de estoque?
  • Como fazer o inventário de estoque?

O que é inventário de estoque?

É o sistema que classifica, identifica e contabiliza os produtos armazenados no estoque. Trata-se de ter dados precisos para que possam ser tomadas decisões sobre itens ausentes, não rotativos, danificados ou expirados.

Com base neste procedimento, também é verificada a importância de cada tipo de mercadoria, portanto, conhecer detalhadamente o seu armazém é essencial, pois uma falha ou descuido durante o descarte da mercadoria pode causar problemas para a gestão dos recursos financeiros.

Qual a importância do inventário de estoque?

O inventário de estoque é uma prática muito importante, pois ajuda o gestor a saber exatamente quais  produtos, matérias-primas e as quantidades corretas que a empresa possui.

Além disso, ele possibilita uma série de benefícios como:

  • Reduz o número de perdas e desperdícios;
  • Reduz os custos e as despesas;
  • Melhora a gestão e a organização do estoque;
  • Melhora o atendimento com o cliente.

Fazendo o inventário de estoque regularmente, seu setor é capaz de responder melhor aos pedidos de seus clientes, evitando atrasos e problemas de estoque.

Além disso, seu estoque fica organizado, o que reduz perdas e desperdícios, tendo assim uma redução geral de custos nessa parte tão importante do setor.

Vale ressaltar, que o inventário de estoque ajuda seu setor a fornecer informações fiscais ao governo, evitando discrepâncias de dados.

Como fazer o inventário de estoque?

Depois de entender o que é o inventário de estoque e qual a sua importância, está na hora de aprender a fazer.

Fazer o inventário do estoque de  uma empresa não é difícil, mas sim trabalhoso, dependendo do porte do negócio e da quantidade de itens a serem inventariados.

Para facilitar trouxemos para você um passo a passo que pode te ajudar bastante. Confira!

1º Escolha o momento certo

A contagem de produtos exigirá concentração máxima, por isso escolha fins de semana ou feriados, quando o negócio está fechado e não há movimentação de estoque. Se o estoque estiver parado, sem entradas ou saídas, é muito mais fácil fazer a relação dos produtos.

2º Antes de começar a contar, organize

Organização é a chave para fazer um bom inventário de estoque, pois ao organizar os materiais que você vai precisar, com antecedência, ajudará sua equipe a agilizar a tarefa e evitar interrupções.

Organizar seus produtos em diferentes níveis  é essencial para aumentar a eficiência de seus negócios. Aproveite para criar caixas, estantes e armários para cada modelo de produto, isso vai te ajudar no dia a dia e simplificar o inventário.

3º Agora vamos para a contagem

Tudo pronto? Está na hora de sua equipe contar produto por produto. Oriente os gerentes a observar quais produtos estão nas prateleiras e quanto de cada item está disponível.

Atribua uma categoria a cada tipo de produto, como limpeza, alimentação, papelaria, etc. Depois disso, tente determinar cada item detalhadamente, incluindo peso, cor, tamanho, voltagem, etc. Não se esqueça de deixar claro os valores de compra e venda.

4º Não se esqueça de conferir

Ao final da contagem, peça à equipe para conferir se a lista de itens está correta. Informações incorretas podem prejudicar os negócios no futuro se você precisar de um produto que está disponível no sistema, mas não está em estoque. De nada adianta criar uma boa gestão de estoque se as entradas e saídas não forem atualizadas constantemente. Isso vai te ajudar a evitar possíveis erros, como precisar de um produto e não ter ele em estoque.

5º Tenha um sistema de gestão

O conselho para otimizar esse processo é usar um software de gerenciamento que atualize esses dados quando um pedido de entrega é emitido pela empresa. Fazer um inventário de estoque vai muito além de apenas conferir a quantidade de produtos disponíveis em estoque. Ele serve para facilitar a administração, diminuir as falhas e melhorar a gestão.

Agora é só colocar o passo a passo em prática. E se ficou alguma dúvida, entre em contato com LMX Logística, nossa equipe terá prazer em te atender!

Natal chegando! A logística da sua empresa está preparada?

Que o Natal é uma das datas mais promissoras do mercado você já deve saber. Agora, a logística da sua empresa está preparada para este momento? Você já se organizou, contratou funcionários temporários para o período?

Pois é, o mercado atual tem cada vez mais exigido excelência das empresas no setor em que atuam, principalmente no que diz respeito a gestão logística.

Por esse motivo, os empresários e gestores precisam reconhecer a importância do planejamento logístico e garantir a execução de ações capazes de garantir bons resultados, principalmente no período do Natal.

Preparamos este artigo, para te ajudar a preparar a logística da sua empresa! Acompanhe a leitura e fique por dentro de todos os detalhes!

  • Qual é a importância do planejamento logístico?
  • Como planejar a logística da sua empresa para o Natal?

Qual é a importância do planejamento logístico?

A logística, hoje em dia, é tida como uma das áreas mais importantes de um negócio. Isso se deve ao fato de que há uma cadeia de atividades gerenciais e operacionais que funcionam perfeitamente, garantindo que o negócio ganhe destaque no mercado.

Mas para isso, é necessário que se tenho um planejamento logístico baseado em:

  • objetivos claros;
  • avaliar os resultados (e corrigir se necessário);
  • ter recursos tecnológicos e de mão de obra qualificada.

Um planejamento logístico eficaz é essencial para que as empresas façam da logística e do frete sua grande vantagem competitiva, otimizando os processos de armazenagem, distribuição e entrega de produtos e mercadorias, para que assim possam alcançar melhores resultados para os clientes, fornecedores e outros públicos estratégicos.

Para que isso aconteça, o gestor da sua empresa deve estar preparado para lidar com os problemas que possam surgir.

Você deve estar se perguntando, mas e no Natal, como eu planejo a logística da minha empresa? Continue acompanhando a leitura que vamos te explicar!

Como planejar a logística da sua empresa para o Natal?

Para que a logística da sua empresa esteja preparada para lidar com as demandas do Natal é importante que você siga os seguintes passos:

1º Tenha uma boa gestão de estoque

Se você quer ter um planejamento logístico eficaz, é importante ter em mente que a sua logística deve ser integrada e estratégica.

Para que você possa deixar o seu cliente satisfeito, você precisa conhecer a realidade e o ambiente em que a sua empresa atua.

Por isso, o primeiro passo que você deve ter em mente ao elaborar o seu planejamento logístico, é ter uma boa gestão de estoque. Nela deve conter as quantidades corretas de produtos disponíveis para venda, que devem ser de fácil acesso e controle de todos os itens.

Para que isso ocorra da melhor forma possível, você deve contar com sistemas tecnológicos e com mão de obra qualificada.

2º Foque em ter uma logística integrada

Logística integrada é o processo pelo qual as empresas podem manter uma comunicação ágil e limpa entre todos os seus setores, ela permite que os funcionários e gestores estejam sempre informados sobre o fluxo de produção, facilitando assim a rotina da empresa.

É por isso que muitas empresas investem em sistemas integrados de gestão empresarial com foco em processos logísticos inclusive, hoje em dia, no mercado existem diversos programas e aplicativos que auxiliam os gestores a centralizar e coordenar suas atividades.

Além de manter talentos, investir em logística integrada qualifica a equipe de funcionários e gestores, ajudando a aumentar o ativo intangível da empresa.

3º Tenha um transporte de cargas eficiente

O transporte de cargas eficiente é aquele que respeita todas as necessidades ligadas às características de cada mercadoria e às necessidades do público consumidor, contando com os serviços de profissionais  treinados e com veículos em excelente estado de conservação.

Por isso, garantir o transporte eficiente das mercadorias é essencial, acima de tudo, para que as empresas possam acondicionar os produtos e cumprir com os prazos de entrega prometidos, afinal, as falhas e atrasos nos produtos  estão entre os principais motivos de insatisfação dos clientes.

Sendo assim, o planejamento logístico deve levar em consideração eventuais problemas durante o transporte da mercadoria, identificar os riscos e estabelecer uma margem de segurança para concluir todas as operações no prazo estipulado.

Agora que você já aprendeu a importância do planejamento logístico e os três passos principais que você deve seguir na hora de planejar a logística da sua empresa, só falta colocar em prática.

Se ficou alguma dúvida ou se você estiver precisando de ajuda, entre em contato com a LMX Logística, temos uma equipe de profissionais qualificados prontos para te ajudar a resolver os seus problemas!

 

 

 

 

 

 

 

 

Sua empresa está preparada para o novo conceito just in time?

O Just in Time é uma metodologia que pode ajudar seu negócio a tornar os processos produtivos mais precisos, evitando a estagnação de estoques, mas para algumas empresas o just in time é muito mais: é uma filosofia de gestão de processos, que norteia toda a cadeia produtiva da empresa .

Se você vem tendo problemas para organizar sua produção, ajustando a rotina operacional com as demandas do setor comercial, então o just in time pode ser a solução.

Neste artigo, vamos te mostrar o que é e como funciona essa metodologia e as suas vantagens e desvantagens. Então, acompanhe a leitura para saber mais detalhes!

  • O que é e como funciona o just in time?
  • Vantagens e desvantagens do just in time na logística.

O que é e como funciona o just in time?

Just in time, que traduzido para o português significa “na hora certa”, é um método de manufatura enxuta onde a empresa fabrica os produtos de acordo com a quantidade exata que recebe, sem focar na produção de estoque e favorecendo a entrega rápida ao cliente.

Acredita-se que a Toyota foi a principal responsável pela criação deste modelo. Isso ocorreu no Japão na década de 1950. Na época, a empresa procurava montar um sistema de gestão capaz de coordenar a produção de acordo com a demanda específica dos diferentes modelos de automóveis, para que as entregas não atrasassem.

Este plano por si só já era um desafio. Em seguida, estourou a Segunda Guerra Mundial, o que levou a empresa a produzir mais veículos, mas sem a mesma variedade de modelos de automóveis que produzia antes.

Era, portanto, fundamental trabalhar de forma flexível, procurando produzir pequenos lotes, mas com a mesma qualidade que as grandes empresas norte-americanas oferecem.

É claro que o conceito de Just in Time vai muito além de uma simples gestão da produção, é, de fato, uma filosofia que envolve a gestão de materiais, qualidade, organização e, claro, trabalho.

Vantagens e desvantagens do just in time na logística

Que o just in time depende de uma produção 100% eficaz, nós já sabemos. Mas, e no dia a dia, como isso se traduz em vantagens para o seu negócio? Veja!

  1. Processos rápidos

Este modelo permite que os fabricantes reduzam a produção, permitindo que eles mudem para novos produtos de forma rápida e fácil, caso seja necessário.

  1. Menores custos

Além disso, com essa filosofia, a fábrica não precisa mais gastar grandes somas de dinheiro com matéria-prima para a produção, pois só encomenda exatamente o que precisa, liberando dinheiro para outros usos.

  1. Liberdade

Com o sistema just in time, os gestores organizam suas atividades diárias de produção com maior liberdade, atribuindo aos profissionais as tarefas de maior prioridade.

  1. Otimização dos processos

Com uma rotina mais voltada para o produto real, é possível que os gestores se concentrem na padronização de cada processo produtivo. Sendo a agilidade um indicador chave, o objetivo passa a ser tornar o caminho de produção o mais otimizado possível, com ênfase na entrega qualificada.

É importante lembrar que o controle de qualidade é um dos pilares do método, sendo essencial para o funcionamento de qualquer ferramenta ágil.

Desvantagens

Apesar de algumas vantagens muito interessantes, o modelo de gestão logística, just in time, também apresenta algumas desvantagens, que podem ser minimizadas com planejamento e organização. Entre elas temos:

  1. Dificuldade com os prazos

O fato de depender de fornecedores, pode tornar mais complicado controlar os prazos de entrega para os clientes. O que pode ajudar nisso, é fazer contratos com empresas parceiras para evitar atrasos.

  1. Atenção com os materiais

Como as compras de matéria-prima são feitas com base na demanda, existe o risco de que em algum momento o fornecedor não tenha os itens necessários. Para evitar isso, você pode desenvolver uma boa relação com os fornecedores, através de contratos de exclusividade.

  1. Volume de vendas

Se o ritmo de vendas não for estável, existe o risco de que a empresa encontre problemas durante os períodos de pico, tanto para realizar o trabalho quanto para obter matérias-primas. O que pode evitar isso é contar com a experiência dos gestores, afinal de contas, conhecer o mercado e o comportamento do público, é a chave de um bom planejamento para cada época.

Agora que você já sabe o que é, como funciona e as vantagens e desvantagens da metodologia just in time, está na hora de implementá-la na sua empresa. Para isso conte com a LMX Logística, temos uma equipe de profissionais qualificados aguardando o seu contato!

 

Energia Solar: Como funciona essa logística?

Um dos maiores problemas hoje em relação aos processos de geração de energia está relacionado aos custos. À medida que os recursos do planeta se esgotam, os valores para geração de energia aumentam. Felizmente, os avanços tecnológicos tornaram possíveis novos recursos de entidades naturais.

A que aparece como uma das mais eficientes é sem dúvida a energia solar. O custo de fabricação de painéis solares, que transformam a luz do sol em eletricidade, caiu na última década em todo o mundo, tornando-os não apenas acessíveis, mas também a forma de energia mais barata.

Isso naturalmente aumentou a demanda por placas de energia solar e consequentemente também aumentou a demanda logística do setor.

Pensando nisso, neste artigo, vamos entender como funciona a logística do setor de energia solar. Acompanhe a leitura e fique por dentro!

  • O que são placas de energia solar?
  • Como funciona a logística das placas solares?

O que são placas de energia solar?

Placas de energia solar são utilizadas para captar a energia solar e transformá-la em eletricidade. No entanto, são equipamentos extremamente frágeis e requerem cuidados especiais no seu manuseio e transporte. É necessário desenvolver alojamentos, logística e metodologias específicas para que a integridade e qualidade das placas fotovoltaicas sejam garantidos.

As placas movidas a energia solar passam por um longo processo de várias etapas na indústria até que estejam prontas para serem vendidas e despachadas. Por se tratar de um equipamento caro, um aspecto importante a se considerar é o uso de embalagens corretas, seguras e eficazes. Se não forem organizados de maneira adequada, os clientes podem acabar recebendo os painéis solares quebrados, rachados, empenados ou arranhados.

Como funciona a logística das placas solares?

Para que a logística funcione de maneira eficaz, é necessário que existam estratégias de armazenamento, manuseio, embalagem e transporte.

A seguir vamos entender como elas funcionam.

Armazenamento, manuseio e transporte

Os painéis solares são geralmente empilhados, horizontal ou verticalmente, em uma caixa. As peças de separação devem ser colocadas entre cada módulo e as proteções devem ser adicionadas aos quatro cantos de cada pilha de módulos. As caixas de papelão individuais devem ser embaladas em uma caixa de papelão maior.

A caixa do palete deve ser lacrada e amarrada e, em seguida, embrulhada em filme plástico. Placas movidas a energia solar devem ser enviadas em paletes com aproximadamente 28 a 30 equipamentos.

Porém, é importante destacar que não existe um padrão mundialmente aceito para este transporte, desde que as placas movidas a energia solar cheguem ao destino final com a mesma qualidade e perfeição que foram produzidas pela indústria.

Curiosamente, o maior obstáculo para que esses processos sejam feitos, são as diferentes necessidades dos clientes, os diferentes tipos de placas movidas a energia solar e a falta de cuidado e experiência das empresas de transporte.

Embalagens

Se os painéis solares forem empilhados horizontalmente uns sobre os outros, pode haver tensões sobre aqueles que estão embaixo, o que pode levar a defeitos, que mesmo que o cliente não perceba, como microfissuras, podem ser prejudiciais.

Além disso, os divisores de caixa muitas vezes acabam não sendo de grande ajuda, pois não são resistentes e largos o suficiente para separar os módulos uns dos outros, de modo que as camadas superiores da pilha causam tensão de peso em direção às camadas inferiores.

Com esse potencial estresse mecânico e tensões de peso, geralmente, a melhor solução é envolver as placas de energia solar verticalmente para minimizar a pressão das placas superiores nas inferiores.

Ou seja, a melhor forma de embalar as placas de energia solar é verticalmente, enfaixadas e fixadas com proteções entre elas, sem espaço para que se movam.

No entanto, alguns clientes podem exigir que os módulos sejam embalados horizontalmente em muitos casos para economizar tempo e dinheiro ao desempacotar. Nesses casos, bons materiais de proteção são necessários entre e ao redor de cada módulo para reduzir danos potenciais.

Com carga, transporte e descarga, os perigos se multiplicam, mal embalados, as restrições mecânicas e os riscos aos quais as placas movidas a energia solar são expostas durante a viagem são múltiplos.

Portanto, diversos cuidados são essenciais para reduzir os impactos potenciais que podem surgir durante o transporte, como manuseio incorreto, vibrações de tensão nos módulos durante o transporte em estradas irregulares, entre outros.

As soluções logísticas criadas especificamente para o segmento de energia solar são de extrema importância para garantir a integridade e qualidade dos equipamentos do setor, no que diz respeito ao armazenamento e a todo o processo logístico.

Por isso é fundamental poder contar com um parceiro logístico experiente, que saiba exatamente o que fazer para que nenhum problema ocorra com a sua mercadoria. Se você estiver procurando por um, conte com a LMX Logística, estamos há anos no mercado e com uma equipe qualificada. Entre em contato!

 

 

Como preparar sua logística para Black Friday?

O excepcional ano de 2020 viu uma Black Friday mais digital do que nunca, com vendas recordes no e-commerce. Já em 2021, apesar da retomada das compras presenciais, estima-se que 59% dos brasileiros continuarão aproveitando as promoções apenas online. Então, investir em uma boa logística pode ser um grande diferencial para o seu negócio.

Ter uma logística desestruturada nesse período pode arruinar tudo e comprometer a experiência de compra dos clientes. Já que se tem uma perspectiva de alto volume de vendas, preparar sua logística para a Black Friday é fundamental para fortalecer a imagem do seu negócio e garantir bons lucros.

Por isso, neste artigo, separamos algumas das principais dicas que você precisa saber para preparar a sua logística para a Black Friday. Confira!

5 dicas para você saber o que fazer com a sua logística para a Black Friday

     1. Faça um bom planejamento de vendas

Ganhar dinheiro na Black Friday é algo que depende necessariamente de um bom planejamento. Portanto, você deve começar a se preparar para esta data com meses de antecedência. Nesse período, os gestores devem estruturar suas equipes e estoques, rever as condições dos canais de vendas, organizar a logística, investir em campanhas publicitárias, entre muitos outros aspectos.

Vale ressaltar também, que é interessante fazer pesquisas de mercado e também sobre as vendas da empresa, para entender quais produtos são mais procurados, quais itens tendem a ter mais chances de lucratividade, quais produtos terão descontos, qual é a quantidade de itens em estoque, de que forma todas as promoções serão planejadas e anunciadas, entre outras coisas.

     2. Faça o controle do estoque

Uma etapa essencial na organização da logística para Black Friday é o controle de estoque. Por se tratar de um período com alta velocidade de vendas, você precisará organizar e planejar o seu estoque com antecedência e analisar as quantidades exatas de produtos disponíveis.

Portanto, com base nas informações coletadas durante o planejamento inicial, o departamento de compras saberá exatamente o que precisa ser substituído e quando todos os produtos devem estar prontos.

Analisar e organizar os dados é fundamental para o sucesso da Black Friday, pois as informações analisadas ajudam a minimizar o risco de excesso ou falta de produtos em estoque. Além disso, agora é o momento perfeito para eliminar itens que estejam presos no seu estoque comprometendo o capital de giro do seu negócio.

     3. Tenha uma boa transportadora

Quando se pensa na logística para Black Friday, poder contar com uma boa transportadora é parte central da solução dos seus problemas. Isso por que, tem sido cada vez mais comum o empresário terceirizar esse serviço para empresas especializadas.

Até por que, a escolha da empresa que vai ser responsável por suas entregas também influencia a experiência que o consumidor tem com seu e-commerce, pois, se a mercadoria atrasar ou danificar durante o transporte, é para a sua loja que o cliente irá ligar reclamando.

Uma boa solução para evitar atrasos é procurar empresas confiáveis, que sejam parceiras do seu negócio, isso vai te dar mais garantias de que as entregas chegarão sempre no prazo e nas condições desejadas. Além disso, ter mais de uma transportadora no seu e-commerce, vai possibilitar que o seu cliente possa escolher a que melhor lhe atende.

     4. Seja um bom negociador

Em alguns casos, o custo de entrega é maior do que o preço do produto, causando frustração e, consequentemente, o abandono do carrinho. Para evitar esse problema, tente negociar com as transportadoras.

Em geral, muitas transportadoras estão dispostas a dar algum desconto se perceberem que você tem interesse em considerá-las como sua parceira por muito tempo.

Sabendo negociar você garante o melhor preço e ainda fecha uma parceria com transportadoras que vão cuidar dos seus produtos durante todo o trajeto.

     5. Preste atenção ao frete e aos prazos

Deixar de prestar atenção no cálculo do frete e possível prazo de entrega é um erro que não pode ser cometido na Black Friday, pois atrasos ou mal-entendidos podem prejudicar a imagem da empresa com o consumidor.

É muito comum durante esse período que os clientes se sintam enganados por promoções falsas, então não faz sentido oferecer uma oportunidade de compra imperdível se os custos de envio forem exorbitantes ou o prazo de entrega for muito longo.

Se você decidir optar pelo frete grátis, coloque essa vantagem para compras que sejam acima do seu tickt médio, assim mesmo custeando parte do frete, a tendência é que o seu cliente compre mais.

Gostou das dicas? Então comece a preparar a sua logística para a Black Friday! Conte com a LMX Logística, temos uma equipe de profissionais aguardando o seu contato!

 

Como fica o setor logístico com o aumento dos combustíveis?

O custo do combustível é um fardo muito pesado para as empresas, principalmente dos setores agrícola e industrial, por isso os aumentos do preço da gasolina e do diesel impactam diretamente na cadeia de distribuição desses setores.

O transporte é parte fundamental da logística e hoje representa uma das despesas mais importantes para o empresário. Um exemplo disso, foi em 2018 quando vimos como a situação da crise dos preços dos combustíveis e a consequente paralisação dos caminhoneiros teve efeitos muito negativos na economia brasileira.

Quando falamos em cadeia de distribuição, queremos dizer todas as operações de manuseio e entrega que visam abastecer os pontos de venda após o processo de produção. 

O aumento no valor do combustível, portanto, tem repercussões imediatas no transporte, afinal de contas, ele abastece toda a cadeia de produção de bens e serviços do país.

Neste artigo, vamos entender como o setor logístico é afetado pelo aumento dos combustíveis.

O que define o custo do consumo dos combustíveis?

É importante notar, em primeiro lugar, que o custo do combustível depende de uma série de fatores: distância percorrida, eficiência do combustível e o preço do combustível. 

A partir dessa definição, é possível estabelecer relacionamentos como: 

  • o primeiro é que quanto maior a distância, maior o gasto;
  • o segundo é que quanto mais render, menos você irá gastar, ou seja, rotas de boa qualidade apresentam custos menores;
  • o terceiro é que quanto mais caro o diesel ou a gasolina, mais elevado será o gasto com o consumo de combustível e maior o impacto na cadeia de distribuição.

Qual parte do setor logístico é afetada?

Esse aumento no valor do combustível afeta diretamente toda a cadeia logística, já que aumenta o custo do transporte rodoviário, que é o mais utilizado atualmente no país. Consequentemente, todos são afetados. 

Os maiores impactos ocorrem:

  • No custo do frete: com o aumento dos combustíveis, o custo do transporte também aumenta, com repercussões também no consumidor final;
  • No aumento dos preços: já que a maior parte dos produtos é transportada pelas rodovias, isso impacta também no preço dos alimentos em geral;
  • Na exportação: já que o Brasil é considerado um grande exportador, principalmente de grãos,  o aumento dos combustíveis impacta negativamente a estrutura dos custos do país, além da competitividade dos produtos brasileiros que são exportados.

Como é possível amenizar os impactos?

Embora esse aumento de combustível seja algo difícil de evitar, existem algumas soluções para otimizar despesas e, portanto, economizar durante as operações, aqui estão algumas delas:

     1. Faça o planejamento das rotas

Obviamente, a rota de suas operações faz a diferença, até porque quanto mais curta a rota e melhores as condições da estrada, menos combustível seu veículo consumirá. Hoje em dia, existem tecnologias específicas para auxiliar transportadoras e agentes de carga a planejarem melhor o trajeto, a ação, além de otimizar gastos com combustível, também pode prevenir casos de furto e furto, pois também indica as estradas mais perigosas.

     2. Faça regularmente a manutenção dos veículos

Algumas avarias mecânicas em veículos consomem mais combustível, como por exemplo a calibração. Quando os pneus não são calibrados corretamente, ocorre baixa pressão e maior resistência ao rolamento, fazendo o motor gastar mais combustível para continuar funcionando.

Portanto, a manutenção preventiva e preditiva é fundamental, já que ela torna possível detectar aquelas falhas e desgastes mecânicos que podem levar o veículo a consumir mais combustível.

     3. Mantenha a velocidade constante

Uma velocidade equilibrada e constante ao longo de todo o percurso tende a consumir menos combustível, de fato, quanto menos as mudanças de marcha forem reduzidas, mais as variações na rotação do motor serão baixas, preservando um consumo constante de combustível.

Também vale a pena prestar atenção às freadas bruscas e à aceleração excessiva, pois estes fatores também contribuem para o aumento do consumo de combustível. Alguns modelos de caminhões possuem uma marcação verde no tacógrafo, que indica a rotação ideal para o veículo.

Portanto, quando o motorista está dirigindo dentro dessa faixa, a milhagem de combustível é a ideal. Portanto, fornecer treinamento e manter os motoristas devidamente informados pode reduzir significativamente os seus custos operacionais.

Como você se prepara para superar esse aumento no custo de suas operações? Estar informado e adotar as melhores estratégias para o seu negócio é o que vai fazer toda diferença no seu orçamento final.

Agora que você já sabe quais são os impactos que o aumento dos combustíveis pode causar no setor logístico, está na hora de buscar um parceiro. E a LMX Logística é o seu parceiro ideal! Entre em contato!

aumento combustível

Roteirizador: o que é e como pode ajudar na entrega?

Se você trabalha com logística sabe que grande parte das atividades essenciais ao negócio, como a criação de roteiros e a otimização de cargas de caminhões, por exemplo, costumam ser rotinas manuais, principalmente quando aplicadas a pequenos empreendimentos.

Sabendo disso, a tecnologia trouxe diversas inovações, que visam simplificar o fluxo e torná-lo mais rápido e preciso, um bom exemplo é o roteamento de carga.

O planejamento da rota é essencial para garantir que o percurso percorrido para as entregas seja o mais eficiente e seguro, tendo em conta as condições e os custos associados à prestação do serviço.

Hoje, ter um roteador de cargas significa simplificação, automação e a possibilidade do melhor negócio para o seu cliente, tanto em termos de custo quanto de prazo de entrega.

Pensando nisso, neste artigo, vamos te explicar o que é a roteirização logística, como ela funciona e os seus benefícios.

O que é roteirização logística?

A roteirização logística é um conjunto de práticas que visa aumentar a previsibilidade, eficiência e rentabilidade da operação da frota e é uma atividade de extrema importância para o desenvolvimento sustentável da empresa.

Também conhecido como roteirização de transporte, é o planejamento realizado pelo gestor de frota, que é o profissional encarregado de encontrar as melhores soluções para os desafios do cotidiano das interfaces logísticas.

A roteirização logística é composta por:

  • Pelo fato dos motoristas seguirem as rotas e as instruções pontualmente planejadas, há um ganho em previsibilidade;
  • Por ter uma redução em congestionamentos, pátios de oficinas, pedágios e afins, há aumento na eficiência;
  • Uma economia de combustível, devido ao fato de só abastecer em postos conveniados que oferecem preços negociados e mais atrativos;
  • Maior lucratividade, pela diminuição dos desperdícios com combustível, abastecimentos e manutenções corretivas.

Como ela funciona?

A roteirização ​funciona como uma espécie de mapa logístico do comportamento dos veículos a cada entrega, por exemplo, define os pontos de partida e chegada, bem como os percursos a serem percorridos na viagem.

Está sempre à procura do melhor caminho, com foco em qualidade, agilidade e redução de custos

Com a roteirização é possível escolher os horários de saída e prever a chegada em todos os pontos importantes, além de saber o horário de retorno. Seu objetivo é que os colaboradores saibam integrar o transporte ao planejamento logístico, através da criação de um passo a passo completo.

Nenhuma decisão de rota é aleatória e todas têm motivos específicos que a tornam ainda mais relevante, pois leva em consideração as necessidades oportunas da frota, negócios e operações e, portanto, serve como um guia para maximizar o desempenho.

Benefícios da roteirização logística

O roteamento de frete é especialmente importante para empresas que lidam com entregas divididas, onde vários pontos diferentes precisam ser atendidos na mesma rota.

Entre os principais benefícios temos:

     Maior produtividade

Como o roteirizador automatiza a rotina de planejamento de rotas, a tarefa agora é executada com maior agilidade, garantindo maior produtividade para a equipe responsável por aquela tarefa. Simultaneamente, a produtividade dos motoristas e outros prestadores de serviços de transporte também é otimizada, uma vez que as entregas são programadas para atingir a eficiência máxima.

     Diminuição dos custos operacionais

O roteamento de carga também ajuda a otimizar a ocupação do caminhão e ajuda a reduzir e garantir a entrega no prazo. Tendo em mente que a velocidade dos embarques, na maioria dos casos, torna-se uma vantagem competitiva e ajuda a aumentar a satisfação do cliente.

Ao melhorar o uso da capacidade dos veículos e melhorar as rotas, é possível obter economia de custos, incluindo economia de combustível e capacidade de reserva reduzida, por exemplo.

     Otimização da frota

Ao desenvolver uma rota de entrega mais eficiente e bem definida, o gestor pode monitorar se os motoristas estão dentro do cronograma, além de acompanhar o desempenho da frota. Devido a essas melhorias, o uso dos veículos torna-se mais qualificado e consequentemente, resultados mais satisfatórios são alcançados.

     Maior flexibilidade

O roteiro pode ser fixo, nos casos que as entregas seguem o mesmo roteiro ou dinâmico, nos casos que o sistema precisa ajudar a identificar o melhor roteiro. A partir daí o gestor pode decidir qual é a melhor opção para o seu negócio – com base nos resultados que foram obtidos.

Agora que você já sabe o que é a roteirização logística, como ela funciona e os seus benefícios, está na hora de ter um parceiro logístico para te ajudar nestes processos. Por isso, a LMX Logística conta com profissionais capacitados para te auxiliar da melhor forma. Entre em contato conosco!