Vantagens ao contratar um operador logístico

Todo profissional deve saber que a logística é uma parte muito importante para qualquer negócio. Com um serviço de logística desorganizado, os custos em transporte e armazenamento crescem muito, a empresa não consegue cumprir com a demanda e os seus prazos e, assim, seus clientes ficam insatisfeitos. É como uma bola de neve.

Para ter um bom serviço logístico, o mais adequado é contratar um operador logístico com experiência no mercado.

Listamos abaixo as vantagens de ter um operador logístico no seu negócio.

  • O que é um Operador Logístico?

Operador Logístico não se trata de uma profissão. Trata-se de uma empresa que presta serviços e é capaz de cuidar de todos os processos de um supply chain de maneira personalizada. Assim, todas as necessidades únicas do seu negócio serão atendidas.

Abaixo, listaremos motivos para você contratar um operador logístico para a sua empresa. 

1– Despesas com transporte e armazenamento caem 

Com um operador logístico especializado, sua empresa conseguirá otimizar seu processo de armazenamento e transporte. Com isso, o tempo de trabalho será reduzido e seus custos minimizados.

2 – Minimiza os custos com mão de obra

Ao optar por terceirizar sua logística, as organizações não precisam mais se preocupar com questões trabalhistas, já que o operador logístico possui uma equipe própria.

3 – Evita que problemas atinjam a cadeia logística

O operador logístico consegue enxergar problemas que poderão acontecer ao longo da cadeia logística. Assim, criam-se estratégias para que eles não prejudiquem o trabalho da empresa. Dessa forma, os riscos de atrasos no cronograma de entrega são minimizados e a organização evita que seus clientes sejam impactados.

4 – Entrega expertise para os gestores e sua equipe

O operador logístico terceirizado, devido ao elevado nível técnico de sua equipe, entrega para o negócio práticas, estratégias e abordagens inovadoras de gestão da cadeia logística.

Equipe LMX

E aí? Te convencemos da importância de ter um operador logístico ao seu lado? Então, aproveite e entre em contato com a nossa equipe comercial para tirar suas dúvidas!

Veja também:

Os principais documentos fiscais para o transporte de cargas

O que é lead time em logística e qual a sua importância?

O Lead Time é uma expressão em inglês que, de forma resumida, significa tempo de espera. Ou seja, o tempo de chegada e a entrega do produto até seu cliente. Na logística, ela tem um significado bem mais amplo e complexo.

No meio logístico, o lead time é o tempo usado da produção até a transformação em produto final de uma mercadoria. Seu objetivo é ter uma maior precisão na hora de calcular os processos de entregas das mercadorias. Assim, o domínio sobre os procedimentos é maior e os indicadores serão mais exatos quando relacionados ao estoque e compras.

Qual a importância desse indicador?

O objetivo das empresas é sempre diminuir o seu lead time. O cálculo e análise dele podem ser usados para um maior embasamento na organização do seu negócio.

O Lead Time é um desafio interno para evitar que seu cliente fique insatisfeito com a sua empresa. Quanto menor o lead time, melhor. Para reduzi-lo, uma das saídas é manter sempre altos níveis de estoque dos seus produtos. Entretanto, essa não é a única saída e nem a mais indicada, pois gera altos custos para a empresa. Podendo, ainda, a empresa sair perdendo com produtos parados em seu estoque.

Como calcular o lead time

Os passos para fazer esse cálculo são:

Liste os produtos exigidos para determinado trabalho

Os elementos necessários para instalações e reparos também devem ser considerados, além das matérias-primas usadas na fabricação.

Descubra o tempo necessário para a aquisição de cada item

Esse fator depende dos fornecedores e outros aspectos, como distância. Por exemplo: se o fornecedor de determinado insumo está localizado em outro estado, a chegada do material pode demorar 5 dias ou mais. Lembre-se de analisar se o parceiro trabalha exclusivamente em dias de semana, porque, nesse caso, deve-se excluir o final de semana do cálculo.

Escolha o elemento com o maior prazo de entrega

Os itens verificados anteriormente devem servir como base e você deve usar aquele com prazo mais longo. Anote o tempo que demorará para receber o material. Acrescente um dia à contagem, caso sua empresa conte com inventário de matérias-primas ou produtos.

Defina o número de dias/horas para a finalização do produto/serviço

O tempo de fabricação do produto ou do término do serviço deve ser levado em conta. Acrescente finais de semana e possíveis atrasos, reparos em equipamentos ou ausência de funcionários nesse processo.

Adicione o tempo de espera para receber os produtos

Esse acréscimo deve ser feito à contagem do tempo de fabricação ou para conseguir um funcionário que instale o produto. A soma desses pontos será o lead time.

Equipe LMX

Veja também:

Logística x Black Friday – saiba como se planejar!

pilha de moedas em cima de uma mesa

Você sabe a diferença entre gastos e custos logísticos?

Para quem trabalha na área logística e não tem o costume de lidar de forma direta com a parte contábil do negócio, este assunto pode causar muita confusão quando ao se tratar dos termos custos e gastos.

Os dois termos possuem suma importância para a gestão de recursos, pois evitam gastos desnecessários e falta de investimento em operações deficitárias.

Tenha ciência dos gastos do seu negócio

Os gastos são valores que asseguram o bom funcionamento da empresa. Tudo que for valor monetário usado para produção de serviços ou de bens, é considerado gasto. Como, por exemplo, custos, investimentos e despesas.

De forma mais simples, são movimentações de dinheiro que podem envolver ativos da empresa ou não. Dentro dos gastos, existem dois tipos.

  • GASTOS FIXOS

Gastos fixos são os que estarão todo mês constando na lista. Ou seja, eles não variam. Exemplos:

  • Aluguel do estabelecimento;
  • Salário e tarifas dos profissionais envolvidos;
  • Depreciação de veículos e equipamentos;
  • Seguro;
  • Impostos como IPVA, DPVAT e Taxa de Licenciamento.
  • GASTOS VARIÁVEIS

Ligados à quantidade de produto fabricado e ao número de serviços prestados. Eles não estavam dentro do planejado.

O que são custos?

Os custos são os gastos ligados com a produção e venda de bens ou serviços. Os custos são pontuais e definem os ativos financeiros dedicados à execução de uma ou mais operações.

Dentro dos custos existem os diretos e indiretos.

CUSTOS DIRETOS

Os custos diretos são todos os custos conectados aos veículos, ou seja, estão relacionados ao tempo de utilização deles e à distância percorrida (Km rodado). Podemos citar:

  • remuneração de capital (custo de oportunidade);
  • depreciação dos veículos;
  • combustível, pneus e lubrificantes;
  • lavagens e graxas; e
  • manutenção.
CUSTOS INDIRETOS

No setor de transporte, os custos indiretos não estão diretamente relacionados à operação dos veículos, dessa forma, não variam com a quilometragem rodada. Alguns deles são:

  • encargos e salários gastos, por exemplo, com profissionais do setor de venda, administrativo e comercial, ou seja, colaboradores que não estão em contato direto com a produção;
  • despesas necessárias para o funcionamento do negócio, como impostos, aluguel, entre outros;
  • água, telefone e energia elétrica;
  • serviços de terceiros;
  • impostos e taxas.

Equipe LMX

Veja também:

Vendas no varejo norte-americano têm baixo crescimento e preços de importação caem